4º FESTIVAL Música em Trancoso

Já passou a ressaca do carnaval? Que tal pensar numa programação que rume bem para o oposto do que é tocado durante a festa de Momo?  O 4º FESTIVAL Música em Trancoso é a opção perfeita para variar os ritmos. O evento foi criado em 2012 e reúne cantores populares e eruditos de várias partes do mundo. Um deleite para os amantes da boa música.

Sediado no belo balneário do sul da Bahia, está marcado para acontecer do dia 7 a 14 de março de 2015 e com público diário estimado superior a 1.000 espectadores vindos de dentro e fora do País. Em 2015, o palco do Teatro L’Occitane – Trancoso receberá artistas de relevância internacional e nacional não só do erudito como também da música popular. Entre os cerca de 40 solistas, maestros e dançarinos convidados, no line-up é possível destacar a presença de duas orquestras com 180 músicos (Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto e Orquestra Experimental de Repertório – OER), da mezzo soprano búlgara Vesselina Kasarova, do vibrafonista californiano Joe Locke, dos maestros Roberto Minczuk (titular da Orquestra Sinfônica Brasileira), Carlos Moreno e o francês Benoît Fromanger, o tenor argentino Enrique Folger, o violinista da Filarmônica de Berlin, Rüdiger Liebermann, o Quinteto Celibidache – liderado por Lorenz Nasturica-Herschowici, o pianista Maciej Pikulski, o músico Cesar Camargo Mariano e os sambistas Paulinho da Viola e Fabiana Cozza.

Um dos destaques do festival é o sambista Paulinho da Viola

Um dos destaques do festival é o sambista Paulinho da Viola

O espetáculo de abertura já dá sinais de que a alternância entre música clássica e cultura popular é possível e pode ser extremamente bem executada e tem espaço cativo durante esta edição do festival. Batizado de From America to France, a Orquestra Experimental de Repertório (OER), sob a batuta do regente titular da Orquestra Sinfônica de Bucareste, Benoît Fromanger, brindará o público com clássicos  do repertório internacional, interpretando obras consagradas de Gershwin, Bernstein, Milhaud, Ravel e Saint Säens.

Orquestra Experimental de Repertório (OER)

Orquestra Experimental de Repertório (OER)

No segundo dia, Tango Meets Samba brindará o público com um encontro de duas linguagens musicais distintas. O programa será executado pela Orquestra Experimental de Repertório sob a regência de seu maestro titular Carlos Moreno, contando com a participação de músicos argentinos, das cantoras Josy Santos (mezzo soprano) e Fabiana Cozza (sambista), que interpretarão um vasto repertório com peças de Astor Piazzolla, Carlos Gardel, Ari Barroso, Dorival Caymmi e Dona Ivone Lara, por exemplo. Além disso, os músicos e as cantoras dividirão o palco com dançarinos de tango argentinos e sambistas brasileiros.

Tango_foto Paula Cristian (1)

Outro destaque da programação é a noite Bossa Nova, comandada por Cesar Camargo Mariano, presença constante em todas as edições do evento. Durante a apresentação, o artista dividirá a cena com Paulinho da Viola e com o renomado vibrafonista Joe Locke.  Para o encerramento do festival, fãs de ópera serão contemplados com as apresentações das mezzo sopranos Vesselina Kasarova, Josy Santos e do tenor Enrique Folger, que interpretarão obras dos repertórios italiano, francês e brasileiro acompanhados pela Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto sob a regência de Roberto Minczuk.

Roberto Minczuk, regente titular da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto

Roberto Minczuk, regente titular da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto

4° festival Música em Trancoso 2015
Data: 7 a 14 de março de 2015
Início dos concertos: 18h30
Local: Teatro L’Occitane – Trancoso
Endereço: Complexo Terravista – Estrada Municipal de Trancoso, km 19 – Portaria Aeroporto Terravista – Trancoso, BA
Duração das apresentações: 1h30
Ingresso: R$ 100,00 (por noite)
As entradas podem ser reservados com antecedência via Ingresso Rápido.

Mais informações e programação completa*: http://musicaemtrancoso.org.br

*Sujeita à alteração.

Tocando no meu iPod: Wouter Hamel e Capital Cities

Para animar o dia-a-dia música é fundamental para mim. E no meu ipod não para de tocar duas bancas indie pop super dançantes: Wouter Hamel e Capital Cities. Wouter é holandês, uma voz suave e cheia de swing que tem atraído fãs que buscam um ritmo dançante bem produzido. O visual dele outro ponto de destaque, ele faz a linha casual chic, como se tivesse saído de um comercial da Lacoste.

maxresdefault

pompadour-cover

O disco mais recente dele se chama Pompadour e é para ouvir da primeira a última música, sem pular nenhuma. Escolhi a canção “Live a Little” para você ir se familiarizando com ele.

Direto da ensolarada Califórnia vem minha segunda indicação musical. O Capital Cities é formada pela dupla Ryan Merchant e Sebu Simonian. Eles misturam uma boa pitada de música eletrônica, rock e até jazz. O primeiro cd saiu recentemente,  In a Tidal Wave of Mystery. Eles já estiveram duas vezes por aqui, uma no Lollapalooza Brasil e a segunda esse mês no Festival Atlântida. Não tem como não gostar do Capital, dançante e bem humorado, anima qualquer ambiente. Eles são famosos em seus shows por fazerem covers de canções famosas de cantores como Michael Jackson, Madona e Sinead O´Connor.

capital-cities

Aperta o play do clipe “Kangaroo Short” e se joga na dança!

Latinidade cosmopolita

Um bela trilha sonora é composta por músicas que nos fazem viajar, nos tiram no lugar ou fazem a gente aproveitar ainda mais onde estamos. Pensando nisso fiz uma seleção de músicos que usam o cancioneiro latino de forma bem original e rendem uma bela trilha para esse verão. Eles não são lançamentos do mercados, mas música boa não tem prazo de validade. Para ouvir sem moderação!!

CD Amador, Adanowsky

Lançado em 2010, esse cd do ator e cantor francês Adan Jodorows (o nome artístico é Adanowsky) é dominado por canções muito suaves,letras doces e românticas em espanhol. Trilha ideal para passeios contemplativos, ou momentos intimistas. Dime Cuándo é um hit delicioso!

CD La llorosa, Lhasa de Sela

Lhasa de Sela morreu em 2010, aos 37 anos,mas só agora descobri sua voz e me apaixonei pelo seu primeiro cd, La llorosa de 1998. Todo cantado em espanhol, fazendo forte referências ao cancioneiro latino, me lembrou muito a cantora mexicana Chavela Vargas, graças a sua voz dramáticas e letras poéticas. El desierto se tornou a canção mais famosa desse álbum por sua força e poesia.

CD Ninety Miles

Três jovens nomes do jazz contemporâneo Stefon Harris, David Sánchez e Christian Scott acabam de lançar esse cd que mistura jazz com a música cubana. Coloque para fazer a ambientação de um belo jantar de sábado ou para um almoço ensolarado de domingo. Sofisticado e cool.

Carregar Mais